O EXTERMÍNIO DOS SUPOSTOS BANDIDOS EM 1968: A PENA DE MORTE E O ESQUADRÃO DA MORTE NA REVISTA VEJA

  • Aline de Jesus Nascimento Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Câmpus de Assis

Resumo

A revista Veja foi fundada em 11 de setembro de 1968 pela editora Abril, isto é, durante o período da ditadura civil militar brasileira. O primeiro ano de circulação do semanário coincide com o momento que Esquadrão da Morte (EM), milícia que tinha por finalidade exterminar supostos bandidos, atuava de modo particularmente intenso. O apoio pouco velado que o grupo recebeu do Estado é perceptível pela impunidade dos membros e pela perenidade de suas atividades nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, assim como pela sua propagação para Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Goiás. O objetivo do presente trabalho é analisar como nos primeiros meses de circulação de Veja o EM foi apresentado. Ademais, a Abril contava com os clippings, material recolhido para dar suporte as revistas de informação da empresa. Há duas reportagens publicadas sobre o tema a respeito desse grupo. A primeira foi na edição n. 11, de 20/11/1968, e a outra na edição n.13, de 04/12/1968, nas quais as atividades da milícia são debatidas à luz da questão das vítimas, sumariamente assassinadas, o que equivalia à aplicação da pena de morte, decidida a partir dos critérios adotados pelo EM e pela corporação policial.

Publicado
Set 30, 2020
##submission.howToCite##
NASCIMENTO, Aline de Jesus. O EXTERMÍNIO DOS SUPOSTOS BANDIDOS EM 1968: A PENA DE MORTE E O ESQUADRÃO DA MORTE NA REVISTA VEJA. Entropia, [S.l.], v. 4, n. 8, p. 197-210, set. 2020. ISSN 2526-2793. Disponível em: <http://entropia.slg.br/index.php/entropia/article/view/184>. Acesso em: 24 nov. 2020.