O cinema político e a politização da arte

  • Gregorio Galvão de Albuquerque Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)

Resumo

O cinema surge já como mercadoria em um contexto de aceleração do cotidiano e aumento de imagens e sensações produzidas e reproduzidas pelos indivíduos.  Desde sua origem, o cinema passou por diversas transformações em sua linguagem e também sua forma ideológica de utilização. O que são imagens políticas? E um cinema político? A possibilidade de representação e construção da realidade pelo cinema possibilitou a sua potencialidade de crítica e política. Produções cinematográficas passaram a refletir o momento histórico social ao mesmo tempo em que o representa. Produções amadoras e cinematográficas como “Arábia”, “Corpo elétrico” e “Pela Janela” demonstram uma trilogia que aborda o trabalho, dentre outras coisas, em um contexto de uma sociedade brasileira onde os direitos trabalhistas e repressões passaram ao debate. Esse texto é parte da pesquisa de doutorado que tem como objeto a Educação Audiovisual e é realizado no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana (PPFH/UERJ)

Publicado
Mar 24, 2021
##submission.howToCite##
ALBUQUERQUE, Gregorio Galvão de. O cinema político e a politização da arte. Entropia, [S.l.], v. 5, n. 9, p. 165-178, mar. 2021. ISSN 2526-2793. Disponível em: <http://entropia.slg.br/index.php/entropia/article/view/206>. Acesso em: 18 jun. 2021.