TERRITÓRIO, ENCANTADOS E LUTA: PESSOAS E ENCANTADOS NA LUTA PELO TERRITÓRIO QUILOMBOLA SANTA ROSA DOS PRETOS (ITAPECURU-MIRIM/MA)

  • Dayanne da Silva Santos Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA/UFMA) - PPGS UFRGS
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.52765/entropia.v5i10.234

Resumo

Este trabalho, busca dialogar com os estudos que envolvem a luta quilombola no Brasil e a titulação de seus territórios em meio aos diversos processos de expropriações de terra na expansão de projetos de desenvolvimento econômico. É enquanto identidade em devir que teceremos reflexões sobre como se resiste a empreendimentos que estão se instalando em áreas já ocupadas pelo povo negro, no qual essas instalações atualizam no presente processos antigos de racismo. Tomamos como caso empírico o território quilombola Santa Rosa dos Pretos, localizada no município de Itapecuru-Mirim, no Estado do Maranhão.  Durante a pesquisa fizemos uso de observação direta (in loco), anotações de caderno de campo, etnografias, entrevistas semiestruturadas com pessoas e com os encantados (Tambor de Mina) do território. Nesse contexto, este trabalho é um ponto de partida para entender como é tecida a política do território tendo como foco a escuta dos encantados do Tambor de Mina, religião de matriz africana. Mais precisamente, fui levada em campo a pensar a encantaria como uma modalidade de pensamento e prática cotidiana que amplia o debate sobre a política quilombola no Brasil.

Publicado
Jul 6, 2021
##submission.howToCite##
SANTOS, Dayanne da Silva. TERRITÓRIO, ENCANTADOS E LUTA: PESSOAS E ENCANTADOS NA LUTA PELO TERRITÓRIO QUILOMBOLA SANTA ROSA DOS PRETOS (ITAPECURU-MIRIM/MA). Entropia, [S.l.], v. 5, n. 10, p. 76-97, jul. 2021. ISSN 2526-2793. Disponível em: <http://entropia.slg.br/index.php/entropia/article/view/234>. Acesso em: 17 set. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.52765/entropia.v5i10.234.