CORROSÃO DO JORNALISMO NO BRASIL

  • Leise Taveira IUPERJ

Resumo

A partir da perspectiva da obra A corrosão do caráter: o desaparecimento das virtudes com o novo capitalismo, do sociólogo Richard Sennett (1998), a proposta do presente artigo é fazer uma análise das mudanças ocorridas na carreira do jornalista nas últimas três décadas.
Tendo como elemento empírico uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012, cujo objetivo foi traçar um perfil atual do jornalista2, o artigo pretende verificar as novas condições de trabalho propiciadas pelo chamado capitalismo flexível e sugerir as consequências para uma profissão que perdeu, em 20093, o status institucional da regulamentação, sendo tratada, por decisão da mais alta corte do país, como mera ocupação.
Desde o final da década de 80, com a informatização das redações e mediante a promessa de um trabalho mais eficiente e limpo, o resultado foi a precarização das condições laborais, com a necessidade de outras fontes de rendapara os trabalhadores e a concentração das empresas de comunicação cada vez em menos mãos.

Publicado
Nov 20, 2017
##submission.howToCite##
TAVEIRA, Leise. CORROSÃO DO JORNALISMO NO BRASIL. Entropia, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 05/20, nov. 2017. ISSN 2526-2793. Disponível em: <http://entropia.slg.br/index.php/entropia/article/view/61>. Acesso em: 20 out. 2018.