VIVIR EN LA COMUNIDAD: SENTIDO, COTIDIANIDAD Y UTOPÍAS. TRAYECTORIAS DE VIDA EN DOS COMUNIDADES DE LOS ALTOS DE CHIAPAS

  • Delázkar Rizo Doctorante del postgrado en Antropología Social en CIESAS-Sureste

Resumo

Este texto mostra avanços na minha pesquisa sobre os sentidos da vida comunitária, produto do curso de pós-graduação em Antropologia Social no CIESAS-sudeste, México. O tema principal da pesquisa é a formação dos sentidos da vida comunitária, tomando como estudo duas comunidades diferentes em seus modos de vida, portanto, em seu jogo de linguagem Wittgensteniana. Por um lado, mostro como uma comunidade ecológica é "fundada" por um grupo de mulheres e, por outro lado, como uma comunidade de ideologia zapatista sobrevive, mas independente da organização oficial. A análise é feita através das narrativas de certos indivíduos na comunidade, mostrando as características operacionais, étnicas, sociais e organizacionais de seus contextos.

Publicado
Jun 19, 2018
##submission.howToCite##
RIZO, Delázkar. VIVIR EN LA COMUNIDAD: SENTIDO, COTIDIANIDAD Y UTOPÍAS. TRAYECTORIAS DE VIDA EN DOS COMUNIDADES DE LOS ALTOS DE CHIAPAS. Entropia, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 69-85, jun. 2018. ISSN 2526-2793. Disponível em: <http://entropia.slg.br/index.php/entropia/article/view/74>. Acesso em: 19 jul. 2018.